O que há de novo? - Dra Maria Eduarda Nobre

Medicamentos novos serão lançados no próximo anos e parecem ser muito eficazes no tratamento preventivo das crises.

– O Fremanezumab tem se mostrado seguro e com excelente tolerabilidade. Além disso, será administrado por via subcutânea apenas uma vez ao mês, durante o período da salva. A aprovação pelo FDA deverá ocorrer em meados de 2018 e na ANVISA, possivelmente em 2019.

– O Galcanezumab, o outro medicamento a ser lançado para o tratamento da Cefaleia em Salvas, é igualmente seguro e bem tolerado. Também será administrado por via subcutânea apenas uma vez ao mês, durante o período da salva. A diferença é o tipo de imunoglobulina, o que pode influenciar na eficácia de forma individual. Nos estudos, os resultados são muito semelhantes.

Excelentes perspectivas para os seus portadores!

Em casos refratários, há procedimentos e tratamentos inovadores, ainda com poucos estudos relacionados, porém com resultados promissores:

Bloqueio do gânglio esfenopalatino:

Tratamentos com neuroestimulação:

– Estimulação hipotalâmica profunda (Deep Brain Stimulation – DBS) – 60% resposta e alto índice de efeitos adversos).

– Estimulação occipital – 50% de redução das crises em 67% dos pacientes com CS crônica

– Estimulação do gânglio esfenopalatino – 68% de resposta

– Estimulação vagal – 50% resposta

 

Bibliografia:

·         Robbins MS et al. Treatment of cluster headache: The American Headache Society evidence‐based guidelines. Headache 2016;56:1093-1106

·         Nesbitt AD et al. Non‐invasive vagus nerve stimulation for the treatment of cluster headache: a cohort study. Cephalalgia 2013; 33: 107.

·         Goadsby PJ et al. Effect of noninvasive vagus nerve stimulation on acute migraine: an open‐label pilot study. Cephalalgia 2014; 34: 986–993.

·         Messina G et al. ONS and DBS for the Treatment of Chronic Cluster Headache. Tumors, Spine, Functional Neurosurgery, Chapter 3, 2016.